Helvüs

helvus

Helvüs é um sociólogo, desenhista e escritor alemão. Nasceu em Dortmund no ano de 1987. Atualmente é doutorando em Filosofia e vive no Brasil.

Seus textos convidam à reflexão sobre o comportamento humano e às vezes com certa angústia, as necessidades de mudanças na sociedade. Esse sentimento é retratado em um dos seus poemas mais conhecidos, Acordes do Sertão.

Escreve poemas também em forma de odes ou homenagens, a personalidades que fizeram parte de sua história, ou ainda para personagens fictícios da literatura e do cinema, como é o caso de Atalho, obra inspirada na personagem Amélie Poulain.

Você poderá acompanhar suas publicações nas seções deste blog.

Backpacker

Bpacker

Backpacker foi engenheiro e escritor. Nascido em 1887, na cidade de Białystok (Polônia), mas passou grande parte de sua vida na Inglaterra, especialmente em Londres. Se especializou nas áreas ambiental e elétrica, tendo dado prosseguimento a diversos experimentos criados por Nikola Tesla. Desencarnou em 1949, vítima de um infarto fulminante.

Era visto sempre perambulando pelos pubs ingleses e tinha afeição por cervejas weiss (alemãs ou polonesas) e stout (inglesas ou belgas). Também era fã de contos de investigação e ficção científica, no que se dedicou boa parte de suas obras.

No âmbito poético, escrevia sob este pseudônimo. Romântico por natureza, remetia-se sempre ao passado com nostalgia e intensidade. Em The Battle of Hales conhecemos seu tom humorado e criatividade.

Sua poesia exalava amores vividos, outros tantos não correspondidos ou recíprocos. Ainda assim, exaltou uma faceta habilmente otimista de suas experiências.

Ele escondia seus escritos em uma gaveta de escritório. Não se sabe se por timidez ou outros motivos. Suas obras vieram a público através de uma companheira de trabalho, que as encontrou e publicou nas seções deste blog.

Kalki

kalki

Kalki é um viajante do futuro. Nascido em 3071, na cidade de Tokyo, estudou diversas doutrinas, entre elas o Hinduísmo, o Budismo e o Espiritismo.

Se tornou um monge e um mestre das artes marciais. É ainda um grande arqueiro e espadachim, líder de um movimento de resistência contra o capitalismo em sua época.

Nas horas vagas, escreve poesias sob este pseudônimo que ele adotou, referente ao seu conhecimento hindu:

Kalki é uma figura da religião Hindu. Trata-se do décimo e último grande avatar de Vishnu. Seu nome é frequentemente tomado como metáfora para “eternidade”, “tempo” ou “a morte” relacionado ao futuro e a morte. Segundo os preceitos do hinduísmo, Kalki viria montado em um cavalo branco e desembainhando uma espada flamejante no fim da idade da escuridão, ou Era de Ferro (Kali Yuga) para eliminar o mal e fazer a restauração do Dharma.

Sua poesia transpira espiritualidade, sempre em tom sereno de orientação.

Ele acredita que seus textos  levam a profundas reflexões e podem transformar a humanidade. Segundo suas convicções, seu cavalo branco nada mais é que uma analogia para sua inteligência e raciocínio e sua espada flamejante, as virtudes morais e a intuição que ele empreende em seus ensinos. A obra que mais o dignifica talvez seja A Natureza de Deus.

Você poderá acompanhar os escritos dele nas seções de poesia, contos e pensamentos.