A Fórmula da Felicidade

did-god-create-math

Ávido viajante se encontra num ciclo permanente: Deseja o que não possui; Corre alucinado pela conquista; E quando alcança o que desejou, insatisfeito, se direciona a outro desejo. O que é útil ou valioso está sempre do lado de fora: no outro ou com o outro. Logo, o viajante se consterna pois para ele a vida passa a se figurar por uma ininterrupta busca, de uma felicidade aparente. Uma corrida pelo querer e pela diversidade, injusta se observada somente no ponto de vista do plano das formas. Claro, não há oportunidades e distribuição justa de aptidões nesta viagem alucinante. Um panorama pessimista se formata, anunciado pelos filósofos que ousaram dissertar sobre o livre-arbítrio.

Parafraseando Léon Denis, em seu Problema do Ser, do Destino e da Dor: considerando a questão mais de perto, vê-se que a liberdade é suficiente para permitir que a alma quebre este círculo e escape às forças opressoras. Mas como proceder, visto que o que vemos no outro é reflexo de nós mesmos, aos quais buscamos como fios elétricos necessitados de uma conexão?

Prossegue Denis, ao salientar que a liberdade e a responsabilidade são correlativas no ser e aumentam com sua elevação; é a responsabilidade do homem que faz sua dignidade e moralidade. Sem ela, não seria ele mais do que um autômato, um joguete das forças ambientes: sendo assim a noção da moralidade é inseparável da de liberdade.

Por este lado, o argumento filosófico ruma para o entendimento de que a busca real da felicidade reside em nós, não na aparência mas sim na essência. Na construção e prática de valores morais. Temos a liberdade condicionada e esta extensão à coletividade, pois do ponto de vista moral, ainda não dominamos e governamos a nós mesmos.

O escritor encerra, com uma fórmula a nos guiar neste caminho:

Para sermos livres é necessário querer sê-lo e fazer esforço para vir a sê-lo, libertando-nos da escravidão da ignorância e das paixões inferiores, substituindo o império das sensações e dos instintos pelo da razão.

Isto só se pode obter por uma educação e uma preparação prolongada das faculdades humanas: libertação física pela limitação dos apetites; libertação intelectual pela conquista da verdade; libertação moral pela procura da virtude. É essa a obra dos séculos. Mas, em todos os graus de sua ascensão, na repartição dos bens e dos males da vida, ao lado da concatenação das coisas, sem prejuízo dos destinos que nosso passado nos inflige, há sempre lugar para a livre vontade do homem.

 

7 comentários sobre “A Fórmula da Felicidade

  1. Ótimo texto. Destaco:Isto só se pode obter por uma educação e uma preparação prolongada das faculdades humanas: libertação física pela limitação dos apetites; libertação intelectual pela conquista da verdade; libertação moral pela procura da virtude……..

    Curtido por 2 pessoas

  2. No amanhecer de um dia
    No canto do pássaro
    No sorriso da criança
    Na união da família
    No gesto da caridade
    Na ocupação do trabalho
    Semeando o bem
    É que ela vem
    É Deus recompensando
    O esforço
    A boa vontade
    Abrindo o caminho
    Da felicidade
    Do AMOR
    Do Alto a receita
    – FELICIDADE –
    Se aqui é momentânea
    Lá é glória eterna.

    Perdoe-me, adorável guerreiro… se voei alto demais…. é que de felicidade viajei! ◕‿-。
    Beijo de chocolate quentinho!

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s