O Sábio

c2014_q2_2015_02_04dp

 

Sábio é aquele que se equilibra diante das ondas turbulentas

Como o exímio trapezista do Soleil

Reflete sempre o melhor de si

Mesmo quando as cortinas se fecham

 

Passa despercebido com sua lúcida e altiva massa cinzenta

Pois que não se curva ao homem velho — nem a seu atavismo coletivo de desvarios

Se sacia do elixir da vida

E morre de contentamento

 

É como um cometa que em sua trajetória se ornamenta

Em cada plano que orbita

Por tempo determinado

Envolto em partículas de aprimoramento

 

Ainda que se apresente em veste frágil e loucura aparente

Não lhe negue a passagem livre

Por estas terras de contágio iminente

Este vale de tormentos

 

Talvez nesta jornada, de curiosidade sedenta

O contraste revele o que discernir

E o sábio — que habita todos nós — nos oriente

Um propósito e os caminhos a seguir

 

Kalki

 

2 comentários sobre “O Sábio

  1. ๑•ิ.•ั๑ … Belo, adorável guerreiro!
    Quando a madrugada e a rede alta viram pescador dos degraus do peito, nascem nuances assim. Deslizei a alma na suavidade poética desses teus versos… que maravilha! Flutuei em várias interpretações íntimas, pois agora essa tua palavra sábia e terna é do leitor.
    Obrigada antes do beijo de chocolate!! ◕‿-。
    Tenha um ótima quarta!

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s