Versatile Blogger Award

Versatile-Blogger-Award

Quando iniciei este blog em outubro do ano passado, tive o pensamento de construí-lo como um hobby, que tem sido prazeroso. Difundir algumas dicas sobre produtividade e foco, publicar algumas poesias quando os impulsos esporádicos de inspiração aparecem.

Sem nenhum tipo de pretensão quantitativa, mas sim qualitativa. Tenho como conceito assimilado de que aves de mesma plumagem voam juntas, logo quero pessoas que agregam no campo do conhecimento e da moral próximas a mim, presencial ou virtualmente, lendo meus textos e opinando sempre que se sentirem à vontade. Denomino como meu círculo de relevância, ao qual me conecto para estar aprendendo um pouco mais a cada dia e me motivando a continuar em minha jornada.

Nesta semana tive a grata surpresa de ser indicado pela Anna Bergo do Blog Caos no Quarto, ao prêmio Versatile Blogger Award. Trata-se de uma tag que circula no universo blogueiro com regras determinadas, em um ciclo onde se agradece a quem lhe indicou e tens a oportunidade de indicar os 10 blogs que você mais aprecia no momento.

O prêmio vem com algumas sugestões/regras para manter a continuidade da brincadeira. São elas:

a) Agradeça ao blogger que te indicou e compartilhe o seu link.
b) Indique 10 blogs para o prêmio, com os respectivos links, e informe-os.
c) Revele 7 fatos sobre si mesmo que seus leitores, potencialmente, não sabem.

Irei agradecer de forma recíproca, pinçando algumas de suas particularidades. Pois bem, o que dizer da Anna? Uma escritora de pura energia (e talvez por isso tenha escolhido cursar Engenharia Elétrica) e perspicácia. Pessoa de transparência e honestidade raras de se encontrar, transforma seu cotidiano em contos que nos levam ao êxtase de bom humor e reflexão. Admiradora da psicologia e da física quântica, além de esportes como o rugby e o jiu jitsu, demonstra em suas histórias disciplina, comprometimento e propósito que motivam substancialmente seus leitores. Apresentei uma pequena faceta do que você encontrará em meio ao Caos no Quarto, estimado leitor.

Agora vamos à lista dos 10 blogs (desde já peço perdão pois deixarei de indicar muitos que gostaria!). Será uma oportunidade de difundir seus textos e falar um pouco sobre eles. Segue, respectivamente:

1 – Costa Brites

Artista de primeira estirpe, José Costa Brites é um pintor, poeta e divulgador da Doutrina Espírita em Portugal. Desde a década de 60 burilou seu legado, com dedicação e esmero, o qual se refletirá pelas gerações futuras.

2 – Mariel Fernandes

Admirador do Inter e de Sartre, diz que escrever lhe acalma. Essa calma é propagada a seus leitores que o acompanham em sua trajetória. Em sua primeira participação em meu blog, em um texto onde homenageei um professor e amigo, o Mariel me disse que reconhecer os nossos mestres nos coloca sempre no caminho certo. Eis que essas palavras só poderiam vir de outro mestre, que escreve com a alma e o coração na ponta da caneta e na superfície das teclas.

3 – Free The Essence

Blog que se tornou site, abrange os mais variados temas como sustentabilidade, economia solidária, tecnologia, educação e saúde. Seus idealizadores o moldaram com uma interface que proporciona uma leitura agradável e temas inspiradores.

4 – Cafofo Musical

Apreciadora e profundamente conhecedora da música, Anne apresenta as diversas bandas e artistas de estilo comumente alternativo pouco mencionadas, ou inexistentes, em nossa mídia atual.

5 – Sísifo e o Absurdo

Davi Simões. Cientista de conhecimento e questionamento viscerais, além do blog pessoal comanda o canal Primata Falante no youtube. Vale a pena conhecer seus textos autorais e conteúdos em vídeo sobre o universo, a vida e tudo mais.

6 – Beija-flor Cigano

Poeta de estilo refinado, que transcende os pensamentos e sentimentos com inspiração sempre aflorada. Me inspiro muito em seus versos, e aprendo muito com eles.

7 – Afeto e Subversão

Gabriela irradia em seus textos sensações e sentimentos de forma exponencial. Com técnica e vocabulário apurados, é irresistível lê-la e impossível de fazê-lo sem se emocionar e se inspirar.

8 – Feira das Poesias

Kariane demonstra aguçadas impressões sobre existência, destino, dor e amor. Em uma compilação dos maiores poetas e textos de sua autoria, seu blog nos convida à profundas reflexões.

9 – Eu Lírico

A Gabriella escreve poemas, crônicas e “pílulas líricas” com uma habilidade e versatilidade que lembra por vezes grandes escritores, tais como Drummond e Vinicius de Moraes.

10 – ChronosFeR

Fernando fala com propriedade sobre música, literatura, viagens, entre outros assuntos. Mas é na fotografia que ele demonstra seu maior talento e sensibilidade. Aprecio principalmente as fotos de pássaros e paisagens, e quando estou sem inspiração para escrever, me refugio em suas fotos para abastecer minha criatividade.

img_4810-2

 

Os fatos sobre mim:

  1. Me dedico ao estudo do Espiritismo desde os 10 anos de idade, e estou convicto de que nosso compromisso com o Universo e com nossa evolução transcende a dimensão material. Busco em meus textos tratar um pouco sobre as questões existenciais, intelectuais e morais, sempre sem imposição e com respeito às crenças diversas.
  2. Me formei em Engenharia Ambiental, em 2009. Trabalhei por 7 anos na área, com diversos desafios e conquistas, mas me encontro em um período de redirecionamento de planos. Outras áreas que me agradam: Psicologia, Matemática, Astronomia e Música.
  3. Gosto muito de viajar, embora me falte $$$ tempo. Ainda não tive a oportunidade de sair do Brasil, mas tenho vontade de conhecer vários países na Europa, principalmente Espanha, Irlanda e Finlândia. Quem sabe um dia! Por aqui já fiz viagens especiais com meu irmão e amigos, em especial destaco várias cidades de Minas Gerais (meu Estado Natal) e favorito: Poços de Caldas, Monte Verde, Ouro Branco e Ouro Preto.
  4. Sempre gostei de esportes (menos de academia), mas um problema congênito nos pés e outro nos joelhos que ocorreram desde minha adolescência, me limitaram e me afastaram da maioria deles. Me restaram a bike e o tênis de mesa, mas ultimamente dedico mais tempo às pedaladas.
  5. Sou adepto sagrado da música, séries, cinema e jogos (exatamente nesta ordem). Difundo um pouco desses temas em meu blog, com menos frequência do que gostaria.
  6. Tenho quase 30 anos e sim, sou viciado em cavaleiros do zodíaco, apesar de repudiar astrologia e execrá-la, em nome da ciência sempre que tenho oportunidade.
  7. Ainda vou pular de paraquedas.

 

Agradeço mais uma vez à Anna pela oportunidade, que longe de se assemelhar àquelas correntes sem sentido, nos possibilita uma interação positiva e edificante.

Abraços a todos mochileiros, aos indicados e também aqueles que não indiquei, mas que acompanho com atenção e carinho.

Soldier’s Poem

WP13

Follow through

Make your dreams come true

Don’t give up the fight

You will be alright

Cause there’s no one like you in the universe.

Matthew Bellamy

 

Você tenta não pensar

mas sente

— um propósito —

uma batalha que não tarda a chegar…

 

Não haverá sangue

apenas um overload de mentes

 as trincheiras não se reconhecerão

serão separadas por suas naturezas

— seus ideais —

gravitarão em dimensões diferentes.

 

Independente das dúvidas que pairam

a curiosidade nos move

— cada vez mais —

o conhecimento é poder que a moral alavanca

somos espíritos imortais.

 

Este dia chegará

como já chegou tantas outras vezes…

— acima do tempo e do espaço, dispersos —

não haverão mais lados, nem máscaras

apenas mecanismos que nos regem

através da imensidão do Universo.

 

Kalki

 

Sherlock’s Kopf

sh1

Ao longe noto passos céleres e pesados, uma inquietude ao bater a porta de forma displicente. Ao me cumprimentar, ela estava ofegante e aturdida, e sua voz emitida com extrema dificuldade. Não precisava ser um mentalista, essa mudança abrupta e peculiar de sua linguagem corporal me ativou um processo sistêmico de especulações nos mais variados cenários, angustiando-me na espera da fatídica notícia.

— Watson está em coma. Disse Mary com olhar lúgubre.

O adeus é uma metáfora, fruto do tempo que criamos artificialmente. Mas eu não estava pronto para perdê-lo. Já estava acostumado com sua chegada pontual em meu apartamento na Baker Street 221b, vulgarmente conhecido como nosso escritório e laboratório de pesquisa. A parceria de Watson é das mais leais, mesmo em minha frieza característica, sou capaz de admitir isto, apesar de suas gafes corriqueiras.

— Prepare minha boina e minha capa, o trabalho me chama mais uma vez.

Eis que cheguei apressado à cena do crime. Em uma primeira observação em meio aos peritos forenses, foi encontrado um dardo com resquícios de uma substância desconhecida.

dardo2

Precisariam de 48 horas para analisarem o material, mas talvez Watson não tenha este tempo. O dardo acertou sua perna e aos poucos está degenerando seu sistema nervoso.

Com certeza há um dedo de Moriarty nisto, ele quer me desafiar novamente e atingiu meu ponto mais fraco. Preciso me concentrar nas pistas para encontrá-lo, apesar de meu desempenho analítico estar nitidamente comprometido.

dardo

— Leu um dos peritos, em alto relevo sobre o dardo.

Meu alemão estava enferrujado, mas a frase dizia algo como: “Ao atingir seu coração, despedacei a sua mente.” Muito genérico, e além do mais dizem por aí que não tenho coração. Quando se trata do maquiavelismo de Moriarty, cada detalhe não pode passar despercebido. As letras N,Z,S,K estavam em maiúsculas propositalmente.

sherlock_mind_map_by_msalayniouscreations-d8zenpj

Em meu arcabouço mental as possibilidades de palavras saltavam em uma velocidade incalculável…vejamos: New Zealand, Seek.

Uma mensagem em alemão… pedindo para eu ir para a Oceania? Coração, mente…ah! Há o conhecido Brain Research Institute por lá, talvez os especialistas possuam algum antídoto. Preciso me arriscar, e correr contra o tempo.

Backpacker

[Continua…]

Nota: Salienta-se que o texto não possui fins comerciais, e se assegura do domínio público concedido em território nacional para criação e adaptação de novos contos envolvendo o personagem Sherlock Holmes.

 

 

A night whatever

sleeping-89197_1280

Hello darkness, my old friend
I’ve come to talk with you again

Simon & Garfunkel

 

Cronicamente notívagos

liberdades que se contrastavam

ao mesmo tempo havia um tipo de simbiose

riam de suas peculiares vozes internas

iam do Hales ao Pub on the Park

circundando as pessoas superficiais

e filosofando sobre Sócrates, PlatãoSartre e até Kant.

 

Mesas cheias no Hales, ao mesmo tempo vazias

intrigavam-lhes os sussurros rasos

logo brindavam um pint atrás do outro — pint of science

lânguidos pelo tédio esperavam a madrugada

e assim vagueavam sem destino certo

rindo cada vez mais de suas conjecturas.

 

Watson e Sherlock sentiriam inveja destes parceiros

ouviriam seus enigmas e eriçariam sua curiosidade

outrora desafiados por múltiplas personalidades

lembranças sopesavam-lhe a trajetória

fixadas em suas próprias mentes.

 

Backpacker

 

Transcendência

WP2

“O ato de servir nos dá a capacidade de transcender a dor que nos cerca.”

Mark Hyman

Aproximar-se de outro Ser, que está imerso em suas batalhas pessoais, muitas vezes travadas com fantasmas que desconhecemos, é um processo que exige extremo respeito e compaixão.

Não é uma habilidade que se adquire da noite para o dia, necessita disciplina e exercício.

É como a arte de esculpir em madeira ou argila, mas neste caso o artesão continuará sempre a retocar a obra em um ciclo ininterrupto — buscando as melhores FORMAS.

É ainda análoga à arte de escrever poesias, mesclando métricas e rimas resultantes em novos versos — atingindo CONTEÚDO mais abrangente, edificante e útil.

Pois bem, analogias esmiuçadas: vamos ao método. Como já mencionado neste blog, é como conectar-se com outro Universo, recheado de mecanismos e regras que podem lhe causar estranhezas em um primeiro contato. Logo, é preciso cautela e zelo.

É projetar-se para fora de si, se manifestando neste Universo como se você vivesse nele; É ainda, observar o pensador como se fossem seus pensamentos.

Mais do que isso, trata-se de transbordar de si mesmo e permitir que o outro transborde. É proporcionar conforto ao outro com a sua presença, e quando se tratar de comunicar algo desconfortável, friso as premissas de exercitar-se na forma e no conteúdo supracitados.

Pense em um dueto de cordas. A sincronia e a sintonia são requisitos básicos. Mas neste cenário não existem as cordas nem o dueto. As cordas seriam as dores do(s) outro(s), então urge o aprimoramento da técnica para tocá-las com comiseração. Os instrumentos já estão bem esclarecidos.

Por ora, basta. Fica claro como água cristalina, que em nossas viagens intergalácticas temos sempre de carregar um pacotinho de bom senso e empatia, para uso imediato e sem moderação. Do contrário, talvez seja melhor ficar em casa, e planejar com sabedoria nossas incursões. Lapidando um pouco mais a escultura antes de colocá-la em exposição. Escolhendo com lucidez as rimas antes de recitá-las.

Kalki