Esferas superiores

 

mundosregeneradores

 

Além do tempo e do espaço

floresce um reino de calmaria

a energia de um eterno abraço

misto de serenidade e empatia.

 

Não é um local circunscrito,

ninguém está, simplesmente se é

esqueça a bússola…

para permanecer neste estado

raciocinada deve ser a sua fé.

 

Nesta dimensão,

afinidades se entrelaçam

em constante movimento

regidos pela harmonia cósmica,

seres superiores se interconectam

em triunfante comprometimento.

 

Mecanismos e leis vigoram

como hausto de uma causa primária

em usa matriz energética

gravidade em um espectro exímio

matéria e anti-matéria

nada escapa a este desígnio.

 

Este caminho é aberto a todos

um fluxo infinito

onde cada organismo ressoou

o verdadeiro ensino

nem a entropia pode combater

 

Eu Sou

 

Kalki

 

Propósito

18

 

Acordo e não me sinto parte desta dimensão…

 

Parece que falta um propósito em minha vida,

enquanto tomo o café, minha mente grita por uma resposta

e minha alma silencia, polida e precavida.

 

Coloco meus pés descalços no chão…

 

Me integro às engrenagens deste planeta incerto,

não sou capaz de entender os desígnios que o futuro me reserva

mas sigo feliz, com a dúvida que me move, cada dia mais desperto.

 

Kalki

Cinema #2

cinema2

Retomando as indicações de cinema, hoje trouxe em minha mochila mais 5 dicas que vão fervilhar seus neurônios sedentos por reflexão, e porque não diversão?

1 – A Chegada (2016)

28658_poster

A Dra. Louise Banks é uma linguista que é recrutada por militares para desvendar as verdadeiras intenções de um grupo de invasores alienígenas. Conforme aprende a se comunicar com os aliens, ela começa a experienciar flashbacks que se tornam a chave para desvendar o propósito da visita.

Pra variar mais uma dica do gênero ficção científica por aqui, coisa que será frequente. Garanto que não é “mais um filme sobre alienígenas” para entretenimento simples e vulgar. É mais uma obra sagaz e intensa de Villeneuve, que traz uma visão diferenciada de um possível encontro com uma civilização mais avançada que a nossa. Apresenta uma perspectiva inédita de construção da dimensão temporal e como isso pode influenciar nas escolhas de toda a existência de um ser humano, uma bela história de amor entre um cientista e uma linguista, além da lição de moral contundente, compartilhada pelos alienígenas, bem atual e compatível ao sistema político vigente a nível nacional e mundial.

Possui média 8,3/10 no Imdb na opinião de quase 100.000 espectadores e a mesma média entre os usuários do Cineplayers. Recebeu até o momento duas indicações ao globo de ouro, pela atuação da atriz Amy Adams (Louise Banks) e pela trilha sonora composta por Max Richter.

• Direção: Denis Villeneuve
• Roteiro: Ted Chiang (conto), Eric Heisserer (roteiro)
• Gênero: Ficção Científica
• Origem: Estados Unidos
• Duração: 116 minutos
Minha nota: 9/10

 

2 – Doutor Estranho (2016)

27910_poster

Um cirurgião desfigurado ganha uma nova chance em sua vida quando um feiticeiro o treina para se tornar o Mago Supremo.

Visualmente um dos melhores filmes da Marvel que já assisti. Benedict Cumberbatch, ator em ascensão que já acompanho na série britânica Sherlock, é o cirurgião orgulhoso e arrogante que se depara com um dilema de vida que despedaça todos seus conceitos materialistas, levando-o a um novo paradigma: a percepção de uma nova dimensão imaterial e energética, que é causa primária do mundo material. Assim, ele passa a treinar suas habilidades com uma mentora anciã e estudar “religiosamente” estes novos aspectos que o levarão a um épico combate.

• Direção: Scott Derrickson
• Roteiro: Scott Derrickson (roteiro), C. Robert Cargill (roteiro), Jon Spaihts (roteiro), Thomas Dean Donnelly (roteiro), Joshua Oppenheimer (roteiro), Steve Ditko (quadrinhos), Stan Lee (quadrinhos)
• Gênero: Ação / Fantasia
• Origem: Estados Unidos
• Duração: 115 minutos
• Minha nota: 9/10

 

3 – Snowden – Herói ou Traidor (2016)

27829_poster

O funcionário da CIA Edward Snowden deixa vazar para a imprensa milhares de documentos sigilosos.

Ressalto este filme de Oliver Stone por se tratar de um enredo baseado quase integralmente em fatos reais e seu caráter urgente frente ao panorama atrelado à nossa sociedade, sob o prisma do cerceamento da liberdade de expressão e respectivamente a privacidade, em nome de uma suposta luta anti-terrorista. Trata-se de um sistema, ou conjunto de sistemas, denominado Prism (recomendo esta reportagem completa a respeito do tema), utilizado pelo governo norte-americano para controle e monitoramento de ligações telefônicas e atividades na internet em vários países.

Joseph Gordon-Levitt anota mais uma atuação razoável em sua carreira, além da aparição do real Edward Snowden enfatizando seus princípios e nos levando a uma reflexão importante e constrangedora.

• Direção: Oliver Stone
• Roteiro: Kieran Fitzgerald (roteiro), Oliver Stone (roteiro), Luke Harding (livro), Anatoly Kucherena (livro)
• Gênero: Biografia / Drama / Suspense
• Origem: Alemanha / Estados Unidos
• Duração: 134 minutos
Minha nota: 8/10

 

4 – O Homem Duplicado (2013)

17661_poster

Adam é um professor que leva uma vida monótona até que descobre a existência de Anthony, um ator de pouco destaque que é fisicamente igual a ele. A partir de então passa a buscar obsessivamente seu sósia.

Mais um filme do diretor Villeneuve na mesma postagem, e uma atuação sempre marcante de Jake Gyllenhaal.  Trata-se de um suspense baseado em um romance de José Saramago, que nos impressiona em sua simbologia marcante e meticulosa diante do tema, do drama na convivência ao indivíduo portador de determinada condição mental, a qual não citarei pois seria um grande spoiler.

• Direção: Denis Villeneuve
• Roteiro: José Saramago (romance), Javier Gullón (roteiro)
• Gênero: Suspense
• Origem: Canadá / Espanha
• Duração: 90 minutos
Minha nota: 8,5/10

5 – Amnésia (2000)

68_poster

Rapaz que teve mulher brutalmente assassinada parte em busca de seu criminoso. Só que ele tem um problema: após o ocorrido, ele não consegue se lembrar por muito tempo de situações recentes, o que o deixa a mercê de anotações e na confiança das pessoas. Primeiro trabalho de grande expressão de Christopher Nolan, contado de uma forma bastante interessante, de trás para a frente, utilizando na construção do filme o modo como o personagem pensa.

Recebi essa indicação em um vídeo do Pedro Calabrez, que fala de forma didática e assertiva dos problemas associados à amnésia anterógrada e retrógrada. A primeira é a que vive o personagem Leonard Shelby (Guy Pearce), nesta narrativa peculiar que mescla duas dimensões cronológicas (back/forward) que vão construindo o sentido do drama e das decisões tomadas pelo protagonista.

• Direção: Christopher Nolan
• Roteiro: Christopher Nolan (roteiro), Jonathan Nolan (conto)
• Gênero: Drama / Suspense
• Origem: Estados Unidos
• Duração: 113 minutos
Minha nota: 8,5/10

 

Bons filmes, um abraço e até a próxima mochileiros cinéfilos!

Cérebro Apaixonado

 

giphy

 

Evolução,

períodos confusos a ludibriá-la,

caminhava, feliz pelas conquistas

faltava no entanto,

alguém para compartilhá-las.

 

Caminho a percorrer, infinito…

nos propiciou um encontro singular,

semblante familiar!

reativando laços já escritos.

 

Voo para seu abraço,

cada vez mais intenso, apaixonado

de corpo e alma me entrego,

observando cada traço

é recíproco, logo penso

estava planejado…

 

Ao pensar em ti, fico boquiaberto,

revendo todos os momentos,

em sua presença me reinvento

quero sempre estar por perto!

 

Em sintonia com seu coração,

sigo ainda mais feliz,

com olhos no presente e no futuro,

deixo a vida fluir…

 

Backpacker

 

Felicidade ou Morte

arquivo_001

Minha segunda indicação de livro traz o encontro de duas figuras admiráveis, do ponto de vista acadêmico e de suas posturas como indivíduos perante a sociedade.

Um deles é Clóvis de Barros Filho, filósofo e professor de ética na Universidade de São Paulo. Minha admiração intelectual por este pensador teve início quando tive contato com sua entrevista no programa do Jô Soares e a partir dali acompanhei algumas de suas palestras no youtube e em vídeos da Casa do Saber. Aliás, recomendo enfaticamente este canal do youtube, que apresenta em vídeos curtos temas que aguçam nossa reflexão, intelecto e moral, com pensadores de várias expertises, tais como filosofia, neurociência, artes, e muito mais.

Nas palavras de Karnal, ao encontrar os conteúdos apresentados por Barros, somos tomados por sua voz tonitruante, típica de um grande orador e intelectual refinado. Além disso, ele explana suas ideias de forma divertida, demonstrando uma base intelectual sólida, percebida em suas citações, metáforas, analogias e contos que sempre emanam de forma brilhante o cerne da questão apresentada.

O segundo é Leandro Karnal, professor da Universidade Estadual de Campinas na área de História da América e responsável pela curadoria de renomados museus, tais como o Museu da Língua Portuguesa em São Paulo. Além da acurada didática e poderosa eloquência, me admira neste pensador a postura moral serena em sua abordagem de temas considerados polêmicos, e a maneira como se porta nos debates variados que já acompanhei.

O livro nos brinda com um diálogo acerca do conceito de felicidade, diante de cinco perspectivas: “O  vazio da felicidade”, “Ser feliz ou ser livre?”, “A infelicidade do outro”, “Felicidade e amor” e “A felicidade aqui e agora”. Um livro de leitura rápida, em suas pouco mais de oitenta páginas, porém de reflexão profunda, como o tema sugere. É ainda recheado de citações, como Sartre e Rousseau, apresentadas no glossário ao final da obra, que aguçam o leitor na busca por um arcabouço cada vez mais abrangente de conhecimento, sob o prisma do comportamento humano.

Felicidade ou Morte é um exemplo de diálogo edificante, que expande nossa consciência e potencializa nossa visão de mundo. Nos impulsiona no âmbito intelectual e com certeza moralmente, com seu estudo e prática nos tornando melhores no viés individual e coletivo.

Fica aqui minha dica a todos leitores, para esta semana de Natal, um grande abraço 😉

Acordes do Sertão

 

1392321464

 

Escute aqui, meu irmão

verso e acorde se tornam um só

nos arredores do nosso sertão

afine sua sanfona em dó.

 

Você deveria acreditar

boas novas se unem a este refrão

São Chico já vem na transposição

a bossa acaba de me sussurrar…

 

É assim que nasce uma bela canção,

Dorival e Caetano podiam cantar

trazendo esperança ao meu coração

tal como um bumbo irei palpitar.

 

Neste ritmo me ponho a caminhar,

por estas bandas do meu ertão

estupendo oásis ainda vou encontrar

notas alegres dedilho em meu violão.

 

Escute aqui, meu irmão,

este singelo mas belo timbre

não se angustie nem se melindre

pois vamos vencer esta situação.

 

Helvüs

 

Música #2

Beatles – Revolver

6112311

Estava demorando para citar a melhor banda de todos os tempos em minha opinião. Não só por ter me “iniciado” no rock, mas por ser uma influência incontestável na história do gênero, com sua técnica, melodia e carisma. Este álbum foi tido como o melhor de 1966 na opinião dos críticos e no momento ocupa a nona posição entre os melhores álbuns de todos os tempos, na plataforma Rate Your Music.

Faixas favoritas: And your bird can sing, Eleanor Rigby, For No One, I’m Only Sleeping e Taxman.
Gênero: Rock (Psychedelic + Melodic Rock + Influences)
Avaliação: 5/5

 

Paul Banks – Banks

6042197

Me deparei com esta grata surpresa nesta semana. O vocalista Paul Banks, integrante de uma de minhas bandas preferidas (Interpol) havia lançado este álbum em 2012 através de seu nome real, e não com seu pseudônimo Julian Plenti. Ok, o álbum não soa como Interpol e nem tem essa pretensão. Mas vale a observação de que dois anos antes dessa obra pessoal a banda lançava seu quarto álbum “Interpol” com este mesmo aspecto pálido, sombrio e enigmático.

Paul Banks tem uma voz “agridoce” que funciona bem em quase qualquer melodia, desde que haja tristeza inerente na mistura. Parece mesmo uma melancolia folk e melodias de um bom indie rock. É um prazer ouvi-lo mesmo que ele pareça ferido na maioria das vezes. Há indícios de experimentalismo, mas eles são mínimos e não prejudicam o álbum. Avaliei com 3,5/5.

Faixas favoritas: The Base, Young Again, Arise, Awake, Another Chance.
Gênero: Rock (Post Punk + Indie Rock + Folk)
Avaliação: 3,5/5

Bloc Party – Hymns

5863316

Confesso que para mim, foi um dos álbuns mais esperados no início deste ano. Lançado em 29 de janeiro, foi o quinto álbum da banda.

A banda começou bem com a criatividade de seus primeiros álbuns: Silent Alarm e A Weekend in the City. Em 2008 teve uma boa decaída com o álbum Intimacy, mais ainda nada que colocasse em xeque o perfil do grupo. A expectativa com Hymns foi grande porque a meu ver a banda atingiu o ápice de qualidade em seu quarto álbum, Four (2012).

Mas acabei concluindo que Hymns é o álbum onde o Bloc Party tem uma reviravolta, talvez pela influência dos álbuns solos de Kele, que em vez de agregar parece ter deixado escapar toda a auto-consciência, sagacidade e sutileza que a banda tinha construído em sua história.

O álbum tentou ser dramático e acabou sendo monótono. Tentou ser um pop-agradável (talvez numa tentativa de viés comercial) que acaba conquistando muitos fãs (leia-se $$) mas acabou sendo desafinado e pouco intuitivo. Arrisco dizer que é descaradamente patético, e espero que esta seja a última coisa lançada sob o nome do Bloc Party, pois já não tenho nenhuma expectativa.

Faixas favoritas: ???
Gênero: Indie Rock, Post-Punk Revival, Indietronic, Alternative Dance, Synthpop, Alternative Rock
Avaliação: 2/5

Kardec

 

estudo_espirita_allan_kardec

 

Como Professor Rivail,

se focou no didatismo

no ensino público difundiu,

a lecionar inúmeras disciplinas

com afinco e pioneirismo.

 

Uma entre tantas, a aritmética

onde elaborou um manual

operações com um novo ideal

potencializaria assim seu senso de aferição

o cerne de sua centelha energética.

 

Fenômenos lhe chamaram a atenção,

e a eles não ficou indiferente

os encarou com a luz da razão

e concluiu

todo efeito inteligente

tem uma causa inteligente.

 

Ministrou com perfeição

nos campos da ciência e filosofia,

organizou um método que garantiria

credibilidade à codificação.

 

Assim surgiu o Espiritismo

um legado de instrução

sem cultos, cerimônias nem ludismo!

e a consequência…a moral

nosso rumo à evolução.

 

Espíritos de escol se agruparam

sob liderança do Espírito Verdade,

e junto ao mestre lionês proclamaram

uma nova revelação com seriedade.

 

Reiteravam, a autoridade da Doutrina

depende desta concordância,

em vários pontos do globo

o conteúdo se destina…

honestidade do intelecto

em primeira instância.

 

Com objetivo de esclarecimento,

se debruçaram em inúmeras questões

tal como uma lente de aumento

estes portadores do discernimento

desmistificaram alegorias e contradições.

 

Helvüs

Citações:

A Doutrina Espírita transforma completamente a perspectiva do futuro. A vida futura deixa de ser uma hipótese para ser realidade. O estado das almas depois da morte não é mais um sistema, porém o resultado da observação. Ergueu-se o véu; o mundo espiritual aparece-nos na plenitude de sua realidade prática; não foram os homens que o descobriram pelo esforço de uma concepção engenhosa, são os próprios habitantes desse mundo que nos vêm descrever a sua situação.

“Fé inabalável é aquela que pode encarar a razão, face a face, em todas as épocas da humanidade”

Mais sobre Kardec em suas obras, apresentadas aqui em um breve resumo: https://pt.wikipedia.org/wiki/Allan_Kardec

Gratidão

 

gratidao-2

 

Nas provas da existência,

há uma fórmula da melhora:

despertar a consciência

com o poder do agora.

 

O tempo é só uma ilusão

armadilha da nossa mente

basta ativarmos a gratidão

para seguirmos em frente.

 

Nas relações sociais

não olvide o alerta

reciprocidade nunca é demais…

para a alma desperta.

 

Equilibre com carinho

o pensamento e a ação

norteando seu caminho

nos trilhos da evolução.

 

Kalki

Sementes do Amanhã

 

237292_www-gde-fon-com

 

Um pensamento, não muito feliz…

propalado com ira alarmante,

ecoou através do atlântico

à procura de um semelhante

e no fluxo, tal como um salto quântico

dilacerou com premeditada cicatriz.

 

Encontrou um corpo despedaçado

fruto de frequentes ilusões,

em duros golpes foi imantado

n’uma química inebriante!

complexas relações…

delirantes reações.

 

Ambos tem suas trajetórias,

marcadas por escolhas e aptidões

recheadas de percalços e glórias

enxergamos um espectro limitado

como um resumo borrado

de suas verdadeiras histórias.

 

Em uma dimensão superior

além do tempo e do espaço…

é possível entrever suas matrizes

de destino e de dor

intrincadas diretrizes

de um projeto chamado Amor.

Kalki